Grupo de Trabalho é criado para tratar transição do Departamento de Preservação e Memória

Compartilhe:

Primeira reunião com funcionários da extinta fundação aconteceu hoje

Criado por meio do Decreto 14.126, o Grupo de Trabalho de transição da Fundação Pró-Memória de Indaiatuba para o Departamento de Preservação e Memória para tratar da transição, reuniu-se na manhã de hoje (1º) com funcionários na Casa da Memória ‘José Luis Sigrist’. Entre os assuntos discutidos, os integrantes do grupo deixaram claro que todas as atividades e serviços da fundação serão mantidas e até mesmo potencializadas.  

“É importante ressaltar nossa posição firme de manter e potencializar tudo o que era feito na Fundação Pró-Memória”, destacou Tânia Castanho, secretária municipal de Cultura, que irá comandar o Departamento de Preservação e Memória. “Nossa intenção, em momento algum, foi desvalorizar as conquistas daqueles que fizeram a história da Fundação”.

Tânia ressalta que a mudança trará novos frutos. “Essa fusão é um grande desafio, mas tem muito potencial. Precisamos lembrar que, para que a memória seja preservada, precisa ser acessível”, aponta. “Iremos fazer essa transição da melhor maneira possível, dentro do que determina a lei”.

Em função da multiplicidade de atos jurídicos, administrativos e operacionais para implementação dos procedimentos decorrentes da extinção, o Grupo de Trabalho requer um modelo de gestão interinstitucional. Por isso, será composto por Luiz Henrique Furlan, secretário de Administração, que será o coordenador geral; Tânia Castanho, secretária de Cultura; Orlando Schneider Vianna, secretário da Fazenda; Lincoln Franco, secretário adjunto de Relações Institucionais e Comunicação; Romeu Sergio Colan, contador da Secretaria da Fazenda; Cleuton de Oliveira Sanches, Procurador do Município; e Raquel Cristina Mariotto Gatolini, assistente de serviços administrativos da Fundação Pró-Memória.

O Decreto 14.216, de 1º de abril de 2021, publicado hoje (1º) na Imprensa Oficial do Município, declara extintos os cargos de membro do Conselho Administrativo e o cargo em comissão de Superintendente da Fundação Pró-Memória de Indaiatuba. A redução dos cargos comissionados vai gerar economia de R$ 500 mil por ano.

Foto: Eliandro Figueira – RIC/PMI

Leia o anterior

LIVE

Leia a seguir

Guarda Civil apreende drogas e dá prejuízo de mais de R$6.000,00 para o tráfico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *